quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

O Poeta


O poeta nasce de sonhos adormecidos,
Amores interrompidos, decepções.
De dores, lamentos e alguns sofrimentos,
Dessa eterna arte de viver e transformar.

O poeta nasce numa esquina qualquer
Colorindo a vida da cor que lhe convém.
Reinventando histórias enfeitadas de sonhos,
Invertendo páginas do passado surrado.

O poeta nasce do bem querer latente,
Mesmo numa alma doente e descrente.
Assoviando numa folha palavras adocicadas,
Fazendo do amor um lindo buquê de flor.

O poeta nasce na melodia do amanhecer,
Mesmo num dia cinzento e escuro.
Transforma tudo claro em coloridas flores,
Viaja e arranca da alma puros sentimentos.

O poeta navega no infinito em sonhos,
Alcança estrelas, adormece na cauda de um cometa.
Arremessa todas as incertezas ao vento cantarolando,
Numa canção revoluciona a existência sombria.

O poeta faz da mentira uma grande verdade!

Sandrah

3 comentários:

Marisa Vieira disse...

Sandra, que linda poesia!

praticamente retratou minha vida...rs

A-do-rei! Parabéns!

beijopoesia*

Marisa Vieira

rafaela disse...

Sandra, sinto saudades tuas. Há muito tempo morei em cacoal. Fomos muito amigas. Hoje fico feliz de reencontrá-la.
Beijo.

rafaela disse...

Sandra, assinei como Rafaela. Simplesmente pqu o meu e-mail não entra. Sou Lourdes Limeira pode me encontrar no Rebate,orkut, facebook e
lourdeslimeira@hotmail.com, e mais no meu blog www.lourdeslimeira.com.br
BEIJÃO, AMIGA.